A arte de viver é simplesmente a arte de conviver... simplesmente, disse eu? Mas como é difícil!
Navigation

5 dicas para artesãs - O que você deveria saber antes de ingressar nesse ramo!


"O mercado brasileiro mudou muito nos últimos dez anos. Embora o nível de interesse dos consumidores por produtos artesanais nunca tenha sido maior , o caminho para chegar a esse mercado nunca foi tão desafiador. Com o declínio de varejistas e butiques independentes 0 tipo de comprador que está disposto a fomentar um relacionamento de longo prazo com um pequeno produtor artesanal quase desapareceu. 

As empresas artesãs que querem ter sucesso precisam ser muito mais estratégicas sobre como elas se aproximam do mercado. Isso significa entender o mercado, incluindo os canais de distribuição, e planejar e orçar para o sucesso. Eu recomendo seguir os seguintes passos antes de engraçar nesse ramo:

1. Faça um plano.


Decida o que você quer fazer e como você quer fazer isso. Seja específico. "Eu quero vender meus produtos" não é um plano, é um sonho. O mercado brasileiro, como qualquer mercado em qualquer parte do mundo, é competitivo. 
Para quem você quer vender, o que você quer vendê-los e quanto você precisa vender para que seus esforços valham a pena? Como você alcançará novos clientes e fará com que eles notem você? 
Quais são as suas necessidades, incluindo embalagem, envio e pagamento? Como você vai lidar com essas necessidades? Você está preparado para as perguntas deles?

2. Conheça o seu cliente-alvo.


A primeira pergunta a ser feita é sempre “Quem é o cliente?” Você quer vender por atacado, direto ao varejo ou direto ao consumidor? Todos esses canais são alcançados de maneiras diferentes, exigem estratégias diferentes e, o mais importante, orçamentos diferenciados. Concentre-se em um canal inicialmente. Dentro desse canal, qual é o design e perfil de mercado que se adequa à sua linha de produtos? Se você criar produtos tradicionais e culturalmente específicos, talvez não seja realista segmentar um varejista contemporâneo. Tente entender quem responderá aos seus produtos e antecipará suas necessidades.





3. Preço Apropriadamente.

O preço não é uma das coisas, é a única coisa. Felizmente, nunca foi tão fácil fazer pesquisas de preços. Basta escolher um varejista on-line que esteja na sua lista de alvos ou tenha o perfil de design / mercado que você escolheu. Pegue o preço de lista de varejo de um produto que é semelhante ao seu produto e divida por 5. Repetir. Depois de fazer isso mais ou menos uma dúzia de vezes, você deve ter um intervalo de preço alvo. Mas não desvalorize seu procuto com um valor muito baixo, pois isso afeta não só seu produto, é um bola de neve que feita repetidas vezes por muitos artesões prejudica todo o mercado.


Para um bom senso de preços “melhores”, Encontre produtos em sua categoria - não importa se eles se parecem com seus produtos ou não. Por exemplo, se você vende travesseiros, analise o preço de outros travesseiros, sejam eles impressos, tecidos ou bordados. Não importa o quanto seus produtos sejam especiais, eles ainda precisam se encaixar na faixa de preço do comprador. Os compradores raramente compram fora de sua faixa de preço!

4. Entenda as categorias.


Compradores de grandes lojas compram por categoria de produto. Por exemplo, um comprador de decoração de parede só poderá comprar decoração de parede. Estes são, na maior parte, os únicos compradores de volume - os únicos que lhe darão um grande pedido. Para interessar esse comprador, você precisa comunicar que está comprometido com essa categoria. Não pense que você pode colocar um espelho na parede e atrair um comprador de espelho. Você precisa entender quais categorias são importantes e que tipo de massa crítica de produtos você precisa oferecer para ser considerado como um recurso. Ou contentar-se em vender um ou dois espelhos em vez de um recipiente cheio de espelhos.

5. Tenha uma estratégia de vendas.


Sempre que apresentei um plano de negócios, percebi que os potenciais investidores se concentram em duas coisas: o resumo executivo e a estratégia de vendas. Não basta ter um produto, você tem que saber como vai vendê-lo. Plataformas de varejo on-line, feiras de atacado, representantes de vendas, showrooms - todos eles têm requisitos diferentes e custos associados diferentes que precisam ser orçados. Não é tudo design e flores. Você deve ter um plano para colocar seus produtos no mercado e estar preparado para pagar por isso.

Tenha em mente que os dias em que você poderia aparecer em uma feira e esperar vender muito acabaram. Uma feira de negócios não é uma estratégia de vendas. Hoje, você precisa tratar seu estande de feiras como um clube, não uma loja. Em outras palavras, um lugar para conhecer os clientes e potenciais clientes que você já alcançou através de representantes de marketing e vendas.

Então seja atencioso e seja bem sucedido! Boa sorte!"
Se você quiser saber mais acesse o Curso online do → Marcelo Dutra ←

Vem comentar e marque Notifique-me:

0 comments:

Vem comentar e marque Para receber notificações, ficarei muito feliz!